Sexta-feira, 6 de Abril de 2007
O Cavaleiro da Dinamarca
A Dinamarca fica no norte da Europa, lá morava um cavaleiro muito aventureiro. Perto da sua casa estava a árvore mais alta da floresta. No natal havia grande movimento em casa do cavaleiro. Juntava-se a família e os criados da casa. Na noite de natal havia narração de histórias e havia muita alegria na casa até que o cavaleiro disse que ia partir para Jerusalém e só voltava a estar em casa passado dois anos para passar o natal, pois ia ir de peregrinação a terra santa.
Dirigiu-se para o porto de Jafa onde chegou antes do natal. Daí seguiu para Jerusalém onde rezou em lugares sagrados. No dia de natal dirigiu-se á gruta de Belém, onde rezou toda a noite para que o protegessem na viagem de regresso.
O cavaleiro esteve na Palestina durante dois meses. No fim de Fevereiro despediu-se de Jerusalém e partiu para o porto de Jafa com outros peregrinos. Entre eles havia um mercador de Veneza com quem ele travara grande amizade. Devido ao mau tempo foram obrigados a esperar até Março quando acabaram por embarcar, estava mau tempo, porém passados cinco dias tudo acalmou. O navio estava em muitas más condições e não pode seguir viagem acabando por parar em Ravena. O cavaleiro admirava Ravena. O seu amigo perguntara-lhe se ele queria ir por Veneza com ele, e o cavaleiro aceitou. Em Veneza ficou hospedado no palácio do seu companheiro de viagem. O cavaleiro entusiasmado quis saber mais e ao perguntar quem morava logo ao lado ouviu a história de um amor proibido entre Vanina e um marinheiro.
Logo passado algum tempo o cavaleiro seguiu viagem em direcção a Florença, passando por Ferrara e Bolonha.  
No princípio de Maio chegou a Florença. Chegando ao seu destino começou a procurar o barqueiro que o mercador lhe recomendara acabando por ficar em casa dele hospedado. Em casa do mercador o cavaleiro perguntou quem era Giotto, e logo obteve resposta que Giotto era discípulo de Cimabué (o primeiro pintor de Florença).     
O cavaleiro finalmente partiu de Florença viajando para o porto de Génova, mas quase a chegar adoeceu. Cheio de febre acabou por bater á porta de um convento, onde os frades o ajudaram fizeram o melhor que puderam mas só passado mês e meio pôde seguir viagem.
Seguiu viagem por terra até Flandres em direcção a Antuérpia onde tentou encontrar o negociante flamengo. Este depois da sua estadia propôs-lhe para o ajudar nos negócios, mas este negou-lho e informou-o que continuaria a viagem por terra. De noite ficava em estalagens. Até que chegou na antevéspera de natal a uma povoação perto da floresta, onde ficou instalado. Na madrugada seguinte o peregrino partiu, pois tinha de chegar antes de meia-noite à sua casa.
A neve acabou por tapar os caminhos e apenas se pode guiar pela marca dos trenós, acabando por chegar à aldeia dos lenhadores onde lhe ofereceram de que se alimentar. Eles disseram que não podia seguir caminho pois estava a nevar e logo os tranquilizou dizendo que conhecia os atalhos da floresta. Seguiu caminho quando a noite caiu ele quase que não via nada. Ele sabia guiar-se pelo rio mas não o ouvia, ainda pensou em virar para trás, ainda mais assustado ficou quando lhe apareceram uns lobos e um urso que se atirou para a frente do cavalo. E o cavaleiro disse:”hoje é noite de natal, as feras não atacam”. E desapareceram, de repente, o cavalo parou foi então que aí que o cavaleiro rezou a oração dos anjos. Foi então que começou a ver ao longe uma pequena claridade, logo se lembrou que devia ser um lenhador e junto dele podia esperar o amanhecer para regressar a casa.
O cavaleiro pensou ser uma fogueira, mas quando chegou mais perto viu que era a arvore mais alta da floresta que estava ao lado da sua casa que os anjos tinham iluminado com estrelas                                              


publicado por bobone1 às 18:31
link do post | comentar | favorito

Eragon
Eragon era um jovem camponês que morava em uma vila isolada do reino de Alagaësia chamada Carvahall. Um dia ele sai para caçar nas montanhas da Espinha e encontra uma pedra azul, que mais tarde se revelou ser um ovo de dragão. Quando o ovo finalmente eclode, nasce Saphira, um dragão fêmea que adopta Eragon como seu Cavaleiro.
 Sua descoberta é especial pois os dragões estavam praticamente extintos desde que o maldoso Galbatorix derrotou os Cavaleiros de Dragões para se tornar rei. Galbatorix havia sido membro da ordem dos Cavaleiros, mas muitos anos antes ele se rebelou contra seus líderes, destruiu os demasiados guardiões da paz e tomou o poder, auxiliado por um pequeno grupo de treze renegados que o seguiram.  
Eragon passa a ser perseguido pelas forças do Rei, mas ele é ajudado por Brom, um velho contador de histórias que (depois lhe revela que também é um Cavaleiro do Dragão) lhe ensina a lutar e a lidar com os poderes mágicos que começa a desenvolver graças à sua ligação com Saphira. Os dois partem em direcção ao esconderijo dos Varden, um grupo de rebeldes que, auxiliados por elfos e anões, combatem a o domínio de Galbatorix. Por ser o único Cavaleiro de Dragões além do próprio Rei, Eragon torna-se a última esperança dos rebeldes. Em sua jornada, o herói enfrenta muitos perigos, mas também aprende muito sobre história de seu mundo, a língua antiga que é usada para fazer magias e aprende que terá que lidar com disputas políticas em todos os grupos com que se envolver.
 


publicado por bobone1 às 17:20
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

.mais sobre mim
.Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. Auto da Barca do Inferno ...

. Hoje

. Leitura

. O Medo do Anjo

. Medo

. Solidão

. Rotineiro

. Poema

. Poema

. Trilogia da Erança

.arquivos

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Outubro 2008

. Julho 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Julho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.links
.pesquisar
 
blogs SAPO
.subscrever feeds